sábado, 25 de abril de 2015

Como Configurar o Icloud no Android

Configurar IMAP
  • Quando for solicitado o servidor IMAP coloque imap.mail.me.com.
  • O seu nome de utilizador (username) é o seu nome que compõe o seu endereço @icloud.com.
  • A palavra-passe é a mesma do seu Apple ID .
  • O Certificado deve ser colocado como SSL, ou SSL (aceitar todos os certificados) se estiver a ter problemas ao ligar-se.
  • O número da porta necessita de ser 993.
Algumas apps não necessitam dos dados, preenchendo-os automaticamente
Algumas apps não necessitam dos dados, preenchendo-os automaticamente.
Depois de inserir toda a informação atrás sinalizada, clique no botão Seguinte e será enviado para outro quadro de configuração, será a secção de SMTP, configure o protocolo de envio de email. Novamente será necessário colocar alguns dados, veja o que é necessário:
Configurar SMTP
  • Quando lhe for solicitado o servidor SMTP coloque smtp.mail.me.com.
  • O tipo de seguro poderá colocar TLS (aceitar todos os certificados)
  • O nome de utilizador e palavra-passe devem ser introduzidos tal como fez no passo em cima.
  • Aceite os certificados como SSL ou TLS (terá novamente de clicar na opção para aceitar todos os certificados). 
  • A porta é a 587.
  • Quando for solicitado pela autenticação SMTP clique no SIM.
imagem_icloud_no_android01_small
Serviço de mail da Apple no Android.
Felizmente, os detalhes deixados em cima devem ser os suficientes para ter a conta a funcionar. Poderá estranhar estas configurações todas, principalmente para quem vem do iOS, onde tudo é mais intuitivo e parte já nem é necessário configurar. Agora poderá ter a sua conta iCloud no seu Android.
Há uma ou outra app que tornam este caminho menos trabalhoso, mas agora já tem o necessário para configurar em qualquer app de email para Android. Caso tenha alguma sugestão, até porque de smartphone para smartphone há opções que se alteram, deixe nos comentários.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

chegou o Project Fi - a nova operadora móvel da Google

project fi google
A Google revelou hoje a sua nova operadora móvel, apelidada de “Project Fi”.

De acordo a empresa, este serviço será destinado apenas aos utilizadores do Nexus 6 nos EUA, e que recebam um convite para o teste. A empresa garante que o serviço irá disponibilizar o acesso a uma rede rápida e distribuída mundialmente. 
Invés de desenvolver uma operadora de raiz, a Google optou por conjugar-se com operadoras já existentes, neste caso a T-Mobile e Sprint, para aproveitar a plataforma destas com a utilização do Project Fi.

Entre algumas das funcionalidades reveladas, a empresa sublinha que, caso o utilizador inicie uma chamada telefónica sobre uma rede wifi e caso perca gradualmente sinal, a chamada irá ser transposta diretamente para uma das operadoras parceiras, nomeadamente aquele que tiver mais sinal no momento.

Os custos ainda não são totalmente claros, mas estes deverão começar em cerca de 20 dólares, com acesso a chamadas ilimitadas para números residenciais e mensagens de texto gratuitas mundialmente.

Fonte: Tugatech

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Como ativar o java e o Microsoft Silverlight na versão 42 do Google Chrome

Em 2013, a Google avisou que queria acabar com os plugins no chrome.
O Chrome iria perder na versão 42 suporte a eles, obrigando sites a usar padrões da web como o HTML5. 
A verão 42 do Google Chrome  não permite que Java e Silverlight funcione  de forma automática para isso terá de Ativar de forma Manual.
Para isso basta que insira chrome://flags/#enable-npapi, depois clicar em “Ativar” e depois em “Reiniciar agora”
Chrome - reativar plugins

Dessa forma terá acesso a vários serviços que usam a velha tecnologia NPAPI, val acrescentar que a ativação manual do silverlight só está disponível até Setembro após isso o chrome perde perderá o suporte a plugins NPAPI.
Todos os plugins também estão sendo removidos da Chrome Web Store.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Hackers controlaram página da Google na Malásia





A página inicial da Google é usada por milhares de utilizadores de todo planeta.  No entanto, durante o dia hoje (15-04-2015), alguns utilizadores na Malásia foram surpreendidos ao aceder ao site.

De acordo com o Wall Street Journal, a página da Google na Malásia foi atacada, tendo redirecionado os utilizadores para outro site. O ataque aparenta ter ocorrido via o DNS, sendo que os atacantes obtiveram acesso à MYNIC, a entidade responsável pelo registo de domínios na região, tendo alterado os DNS do domínio da Google. A situação foi resolvida em poucas horas.

O ataque foi reivindicado pelo hacker TiGER-M@TE, que no passado também já tinha realizado um ataque similar no site da Google no Bangladesh.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Lançada a versão 4.0 do kernel Linux, veja as novidades

kernel_04
O kernel é responsável por fazer a interação entre software e hardware, permitindo que os processos comuniquem com os hardware.

Quais são as novidades do  Kernel Linux 4.0?


  • Melhorias a plataforma Intel Skylake
  • Suporte ao SoC Intel Quark
  • Melhor gestão de energia em portáteis Toshiba
  • Melhoria ao nível dos drivers de som
  • Melhorias no sistema de ficheiros, como por exemplo, F2FS e BtrfFS
  • Driver open-source da AMD Radeon tem agora suporte para DisplayPort Audio
  • Melhor desempenho para correr na Playstation 3
Como instalar /actualizar para o Kernel 4.0 no Ubuntu?
Antes de actualizar, é necessário saber se o seu sistema é de 32 bits ou de 64 bits (32-bit = i386, 64-bit = amd64). Para isso basta ir a System Settings –> Details.
 Em seguida, basta executar os comandos apropriados:
[32 bits]
cd /tmp
wget \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-headers-4.0.0-040000_4.0.0-040000.201504121935_all.deb \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-headers-4.0.0-040000-generic_4.0.0-040000.201504121935_i386.deb \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-image-4.0.0-040000-generic_4.0.0-040000.201504121935_i386.deb
sudo dpkg -i linux-headers-4.0*.deb linux-image-4.0*.deb
sudo reboot
[64 bits]
cd /tmp
wget \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-headers-4.0.0-040000_4.0.0-040000.201504121935_all.deb \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-headers-4.0.0-040000-generic_4.0.0-040000.201504121935_amd64.deb \
kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/v4.0-vivid/linux-image-4.0.0-040000-generic_4.0.0-040000.201504121935_amd64.deb
sudo dpkg -i linux-headers-4.0*.deb linux-image-4.0*.deb
Caso pretendam remover o Kernel 4.0 basta usar o seguinte comando
sudo apt-get remove linux-header-4.0* linux-image-4.0*
A actualização do kernel traz novas funcionalidades ao  sistema.
O processo actual para actualização é bastante simples e caso detectem algumas instabilidade no sistema, podem sempre reverter o mesmo para outra versão do kernel.

domingo, 5 de abril de 2015

Todas as apps Android vão estar disponíveis no Google Chrome


Todas as aplicações desenvolvidas para Android vão ficar disponíveis para computadores com Linux, Windows e OSX – basta as máquinas terem o Google Chrome instalado.
A Google anunciou a ferramenta Arc Welder  que tem como principal característica a conversão de apps desenhadas originalmente para Android em aplicações que podem ser usadas através do Chrome, independentemente do sistema operativo do computador. 

De acordo com a BBC, a nova ferramenta, que se destina aos programadores que querem alargar a sua audiência, deverá conter os mecanismos de apoio necessários para garantir que as apps que são disponibilizadas através da Google Play não percam as funcionalidades relacionadas com sistemas de pagamento e mapas, depois de convertidas para o Chrome. 

A maioria dos computadores pessoais não dispõe de acelerómetros, giroscópios ou sequer GPS, pelo que há uma probabilidade elevada de as funcionalidades que dependem destes dispositivos ficarem limitadas depois da conversão operada pela Arc Welder. 

A Google garante que as versões convertidas para Chrome serão quase tão rápidas e eficientes quanto as versões originais disponibilizadas para Android. Além de potenciar o número de utilizadores de apps Android, a Arc Welder terá em vista facilitar a vida aos programadores que lidam com este tipo de aplicações. 

OxygenOS já se encontra disponível para o OnePlus

oxygenOS oneplus one

A OnePlus tinha anunciado, durante a semana passada, que o seu sistema OxygenOS, baseado no Android Lollipop, não iria ser disponibilizado antes do dia 27 de Março, data prevista inicialmente. No entanto previu que a ROM iria ser disponibilizada em poucas semanas, e assim ocorreu.

Depois de uma longa espera, a OnePlus revelou oficialmente a sua nova ROM “OxygenOS” para o OnePlus One. De acordo com a empresa, esta versão adaptada do Android Lollipop conta com várias melhorias e atualizações que irão melhorar a experiência de utilização do OnePlus One.

Os utilizadores que pretendam podem instalar a ROM a qualquer momento, sendo que a empresa garante que irá continuar a lançar atualizações para a mesma via OTA. No entanto também será possível manter a adaptação da ROM CyanogenMod, sendo que esta deverá receber a atualização para o CyanogenMod 12 dentro dos próximos dias.