sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Microsoft removeu 1500 aplicações enganadoras da loja

Um dos maiores problemas que afectam as lojas de aplicações dos sistemas operativos são as aplicações que, à custa de outras de maior sucesso, procuram obter lucro e até disseminar malware.
Depois de ter visto surgir informações sobre a fraca qualidade das aplicações e a presença de situações fraudulentas na Store do Windows e Windows Phone, a Microsoft resolveu  remover mais de 1500 aplicações que não respeitam as novas regras.
windows_store_1

Foi precisamente o surgir de demasiadas situações que davam conta de aplicações que  não eram clones de outras de maior sucesso, e que visavam apenas o lucro, que fez com que a Microsoft alterasse as regras de submissão e aprovação de novas aplicações nas suas lojas.
Estas regras, aplicadas no início deste ano, pretendem acima de tudo evitar situações de aproveitamento e de desconhecimento dos utilizadores para que comprem aplicações que ou são gratuitas ou têm preços inferiores,
As novas alterações às regras de publicação reflectiram a nova política da Microsoft e pretendem facilitar a escolha por parte dos utilizadores. Estas novas regras incidem sobre três pontos fundamentais:
  • Nome – deve ser claro e preciso, para reflectir a funcionalidade da aplicação.
  • Categoria – para garantir apps são categorizadas de acordo com a função da aplicação e a sua finalidade.
  • Ícones – devem ser diferenciados para evitar ser confundido com os de outras aplicações.
Tendo dado algum tempo aos programadores para aplicar essas alterações essenciais, a Microsoft resolveu agora eliminar da loja mais de 1500 aplicações.
Os utilizadores que compraram essas aplicações agora removidas podem contactar a Microsoft e requerer que lhes seja restituído o seu dinheiro.
As próprias regras aplicadas, e que devem ser respeitadas desde o início pelos programadores, ajudam a que novas aplicações não surjam, tendo a Microsoft apenas de encontrar as que estão já publicadas e acessíveis.
windows_store_2
Depois de ter passado pelo período que queria a todo o custo que a sua loja tivesse um número satisfatório de aplicações, tendo inclusive pago aos programadores para que publicassem, é agora hora de eliminar todas as que estão a poluir a sua loja de aplicações.
Estes processos de adaptação são normais nas lojas mais recentes e compete às empresas fazerem as regras que vão impedir o surgimento de aplicações falsa e com propósitos obscuros e contra o pretendido.
A Microsoft está agora a procurar e a remover aplicações que não pertencem á loja