domingo, 3 de agosto de 2014

43 Terabits/s – Downloads de 1GB em apenas 0,2 milissegundos

Novo recorde para transmissão de dados, com velocidades “supersónicas”
Está batido mais um recorde no campo da transmissão de dados! Em 2009 os investigadores da Universidade de Karlsrushe, na Alemanha, tinham conseguindo atingir uma marca notável de 26 terabits/s, usando apenas um único feixe de luz num cabo de fibra óptica.
Recentemente, de acordo com o site ExtremeTech, o novo recorde para transmissão de dados passou para os 43 Terabits/s.
fibra_00
Segundo informa o site ExtremeTech, um grupo de investigadores da Universidade de Copenhagen, conseguiu quebrar a barreira dos 26 terabits/s (para transmissão de dados), alcançada em 2011, tendo alcançado os 43 terabits por segundo mas agora com uma fibra multi-core. Lembramos que o record anterior pertencia ao mesmo grupo de investigadores, liderado pelo professor Jürg Leuthold, que no ano passado tinham conseguido atingir a marca dos 10 terabits/s (ver aqui).
Para se ter uma ideia, 43Tbps é o equivalente a transferir cerca de 5.4 terabytes por segundo ou 5,375 gigabytes/s. Se considerarmos por exemplo que temos um 1 TB para descarregar, com esta tecnologia conseguimo-lo em apenas 1/5 de segundo ou, por outro lado, 1 GB demora cerca de 0,2 milissegundos a ser transferido.
Mas qual o segredo?
Neste momento ainda não há muitos detalhes sobre a forma como foi conseguido alcançar os 43 terabits por segundo. Sabe-se no entanto que a fibra óptica usada é multi-core (de 7 núcleos), o que dá a possibilidade de termos vários canais de comunicação individuais, e que essa fibra foi produzida pela NTT – gigante de telecomunicações japonesa.
fibra_01
Para alcançar tais velocidades foram usadas técnicas baseadas na tecnologia  WDM – wavelength-division multiplexing . Para quem não sabe, a multiplexagem é um operação onde vários sinais analógicos ou digitais são combinados num único sinal para serem transmitidos num único canal. No caso do WDM, os sinais ópticos são multiplexados no domínio do comprimento de onda.
fibra_02

Actualmente a fibra “mais rápida” que está no mercado permite velocidades na ordem dos 100 Gigabit mas o IEEE tem vindo a investigar a possibilidade de conseguir alcançar os 400 Gbps ou até mesmo 1 Tbps Ethernet (algo que não deverá acontecer antes de 2017). Quanto aos 43 Terabits/s é sem duvida uma marca história e faz adivinhar como será a Internet num futuro (esperamos que próximo).