sexta-feira, 18 de julho de 2014

Smartwatches causam divergências entre Google e Samsung

Durante a última Keynote da Google, que se realizou a 25 de Junho, as novidades sobre o mais recente sistema operativo dedicado à tecnologia wearable foram mais que muitas.
A interacção dos smartwatches com as restantes tecnologias Google foram uma constante em toda a conferência e, no tempo dedicado exclusivamente ao Android Wear, a Google anunciou um novo smartwatch além dos já conhecidos Moto 360 da Motorola e G Watch da LG, o Samsung Gear Live.
Agora, parece que é este wearable o motivo para um certo desconforto na relação entre a Google e a Samsung.
Android_wear (2)
Segundo o The Information, Larry Page, actual CEO da Google, não compreende a atitude da Samsung em optar cada vez mais pelo sistema Tizen como sistema operativo principal para os seus smartwatches.
Esta notícia surge dias depois de Page se reunir com Jay Lee, da Samsung, naquela que foi uma “tensa reunião”, onde lhe expressou todo o seu descontentamento pelo facto de os Gear 2 e Gear Fit não incluírem o Android Wear, mas sim o sistema operativo Tizen.
A verdade é que nada fazia prever que a Samsung viesse agora apresentar um novo smartwatch, quando ainda em Fevereiro tinha apresentado os dois novos equipamentos Tizen.
gear_live
Um outro motivo de descontentamento para a Google prende-se com o facto de o Samsung Gear Live não apresentar grandes diferenças a nível de hardware face ao Gear 2, revelando a falta de qualquer esforço por parte da Samsung em se destacar entre os consumidores.

Este lançamento da Samsung, numa altura em que até já lançou o seu primeiro smartphone Tizen, o Samsung Z, parece querer revelar a sua clara intenção de se ir afastando da Google e afirmar o Tizen como sistema operativo.