quinta-feira, 17 de julho de 2014

Confirmado: Microsoft vai cortar 18 mil empregos

…nos próximos 12 meses
Está infelizmente confirmado….a Microsoft vai cortar 18 mil empregos nos próximos 12 meses segundo informa um comunicado lançado pela própria empresa – ver aqui.
Este é o maior “despedimento” na história da gigante Microsoft. Sabe-se que 13 mil funcionários serão já imediatamente despedidos e os restantes 5 mil nos próximos 12 meses.
Satya_00

Depois de muitos rumores,  Satya Nadella oficialmente que vai cortar 18 mil empregos, o que corresponde a  14% de toda a equipa de trabalho. Deste “trágico” número a grande maioria corresponde a funcionários da divisão responsável pelos telemóveis Nokia (12.500 funcionários, o que corresponde a cerca de 50% dos trabalhadores que foram absorvidos da Nokia).
Satya Nadella, o presidente executivo da Microsoft, quer por em prática uma nova estratégia para a empresa, de modo a conseguir liderar novamente vários segmentos da área da tecnologia. De referir que já em 2009, altura em que se iniciou uma crise à escala internacional, a Microsoft já tinha dispensado cerca de 5800 trabalhadores.
Num e-mail enviado aos funcionários, Satya Nadella referiu que “A redução da equipa de trabalho é sobretudo impulsionada por dois desfechos: simplificação de trabalho, bem como sinergias e alinhamento estratégico de integração da divisão de serviços e dispositivos da Nokia”.
Em declarações ao jornal Público Patrícia Fernandes - responsável de relações públicas da Microsoft Portugal,referiu que “..No que diz respeito a Portugal, o que podemos confirmar por agora é que o nosso quadro de colaboradores da subsidiária se vai expandir em três novas posições”…“Ontem mesmo [quarta-feira] anunciámos a contratação de 15 recém-licenciados para o nosso centro internacional de suporte remoto sedeado em Lisboa, cerca de seis meses depois de termos anunciado a primeira expansão deste centro, com a contratação de 25 novos técnicos”, acrescentou.
Além dos despedimentos, a Microsoft anunciou também que irá deixar de produzir smartphones Nokia X justificando que irão estar focados particularmente em reforçar o marcado dos equipamentos com o Windows Phone.