quinta-feira, 26 de junho de 2014

Google mostra o Android L


Durante a conferência destinada a programadores, a Google apresentou dezenas de novidades, entre designs alterados, o Android L e o telefone One e tecnologia para saúde, wearables e automóveis.

Uma das novidades é o Android One, uma plataforma de hardware para mercados em desenvolvimento, que inclui o Android e peças de baixo custo. O objetivo é oferecer um telefone como o que foi apresentado na conferência, por menos de cem dólares, com ecrã de 4,5 polegadas, dual SIM e rádio. Sundar Pichai explica que a Google pretende aumentar o número de utilizadores ativos (mil milhões), SMS e selfies diárias (20 mil milhões e 93 mil milhões, respetivamente).
A empresa revelou ainda o Material Design, uma proposta para uniformizar o aspeto geral das aplicações Web e o sistema operativo móvel Android. O novo estilo é minimalista e com bastante espaço livre, com caixas de informação que deslizam e desaparecem quando não são necessárias. Esta interface vai ser usada também nos novos wearables da empresa.
O sistema operativo Android vai ter uma nova versão a partir do outono, o Android L. Esta atualização vai funcionar em carros, televisores e smartphones, seguindo o Material Design. O ecrã de bloqueio vai mostrar as notificações sobre o wallpaper e o utilizador poderá interagir ou fazê-las desaparecer. Ao fazer uma pesquisa no Google, com o L, o utilizador poderá ser reencaminhado diretamente para uma app relevante que já esteja instalada. A forma de lidar com multitasking e como se apresentam os resultados da busca foram alteradas nesta versão e o Adnroid L inclui o Project Volta, uma forma de rentabilizar o uso da bateria. Por fim, a Google inclui um kill switch, uma forma de apagar remotamente os conteúdos do smartphone, em caso de roubo. Esta funcionalidade permitiu à Apple registar menos roubos nos seus dispositivos desde o iOS 7.
O Android Auto vai chegar também este ano. O objetivo é equipar os automóveis com uma versão do Android que apresenta funcionalidades semelhantes às do Android para telemóveis e tablets. Há um ecrã de base semelhante ao Google Now, a partir do qual podemos dar comandos de voz e navegar nos Google Maps, enviar SMS através do reconhecimento de discurso e lançar ou mudar músicas no automóvel. Recorde-se que a Apple e a Microsoft já fizeram ou anunciaram algumas parcerias neste segmento, com alguns fabricantes automóveis.
A Google apresentou ainda a Android TV, uma combinação de Google ChromeCast com Apple TV. O utilizador pode emitir conteúdos para a sua televisão e ainda aceder a apps e jogos. Há ainda uma ligação com o Google Knowledge Graph, que permite realizar pesquisas com voz e obter os resultados no ecrã de forma visualmente atrativa. O SDK de Android vai ser usado para programar para diversos formatos, pelo que rapidamente teremos mais apps acessíveis a partir do Android TV. O objetivo é que o utilizador possa desfrutar de um jogo na TV contra os amigos que estão no smartphone