sexta-feira, 27 de junho de 2014

Falha em ferramenta do Google Chrome prejudica segurança do navegador

Este artigo foi criado pela equipa Bitdefender Antivírus Portugal para uso exclusivo do site Tudo Sobre Informática

A ferramenta Origin Chip – disponível apenas em versões teste – foi criada pelo Chrome com o objetivo de oferecer maior proteção contra phishing ao utilizador. O problema é que, em alguns casos, esse recurso pode fazer justamente o contrário.

Origin Chip

O Origin Chip mostra o domínio raiz de um site, deixando mais evidente para o utilizador o site que ele está realmente acedendo.



O recurso está em fase beta para o “Chrome Canary" – navegador destinado a desenvolvedores e early adopters, que antecipa características que podem ser usadas futuramente pelo navegador convencional. Ele pode ser ativado pelo “chrome://flags/", um menu com ferramentas experimentais presente na versão 36.0.1975.0 do Chrome Canary, e também pela versão estável do Chrome.

O que deu errado?

O principal problema do Origin Chip é que se a URL for longa demais, o domínio da página não é exibido, no seu lugar, aparece uma barra de ferramentas em branco com um texto fantasma. O número de caracteres para uma URL ser considerada “grande demais” pode variar, mas em alguns casos o problema surgiu a partir dos 98 caracteres.
Higbee e Sundhar, os especialistas responsáveis por detectar a falha, comentam que esse problema pode prejudicar o julgamento até mesmo de usuários experientes e treinados, por isso, o Google não demorou para focar-se em consertar o problema.

Cuidado com o phishing


Com o caso do Origin Chip é possível perceber que detectar links maliciosos é complicado até mesmo para especialistas, logo, é importante manter seu programa antivírus com o melhor produto do mercado, deixando sempre ativo e atualizado, para que todos os tipos de ataques, e não só o phishing, sejam evitados.


Crédito das imagens: Free Digital Photos.